Experimento com palha da bananeira. Fiz esse descanso de panela em tear de prego e com barbante pra base. Usei da palha a “pelica” que é a parte mais interna e nobre das fibras extraídas do pseudocaule, são mais macias e mais fáceis de torcer e tramar, parece um courinho bem fino . Nos próximos vou tentar usar ao invés do barbante, os próprios cordins que torci da “linha” de bananeira que é a parte mais fina e mais resistente que se extrai. Falta descobrir uso pra outras partes de fibra que extraí e estão ocupando espaço… a renda e a palha dura.

Experimento com palha da bananeira. Fiz esse descanso de panela em tear de prego e com barbante pra base. Usei da palha a “pelica” que é a parte mais interna e nobre das fibras extraídas do pseudocaule, são mais macias e mais fáceis de torcer e tramar, parece um courinho bem fino . Nos próximos vou tentar usar ao invés do barbante, os próprios cordins que torci da “linha” de bananeira que é a parte mais fina e mais resistente que se extrai. Falta descobrir uso pra outras partes de fibra que extraí e estão ocupando espaço... a renda e a palha dura.

Deixe uma resposta